História do curso de Farmácia Oswaldo Cruz


Diretores
Diretores da FCFB
HISTÓRICO DO CURSO DE FARMÁCIA OSWALDO CRUZ

Em 1980 o cenário de Faculdades de Farmácia de SP ainda era o da deficiência de cursos de formação profissional. Ressalvadas as Faculdades Públicas (USP, USP–RP e UNESP–Araraquara), poucas eram na época as Escolas Superiores que se propunham a organizar um curso complexo como o de Farmácia–Bioquímica. Utilizando a experiência anterior da Instituição em cursos de Química e Engenharia Química, já consolidados na Oswaldo Cruz, seus diretores se empenharam na implantação de um curso que se tornaria referência em Farmácia–Bioquímica no ensino privado no país. A primeira turma ingressou em 1981.
Substituindo a Profª. Maria Cacilda Câmara Lima, médica da EPM/UNIFESP, assumiu a direção a Profª. Drª. Maria Aparecida Pourchet Campos, farmacêutica de diploma e coração. Aposentada da FCF/USP, aceitou o desafio de continuar a construção do Curso de Farmácia–Bioquímica iniciada na FOC. Quem a conheceu sabe de sua garra e determinação, os que não conheceram, são hoje testemunhas de seu trabalho. Nos 15 anos em que esteve à frente da direção da Faculdade de Farmácia e Bioquímica promoveu reestruturações importantes no projeto inicial e na infraestrutura da Faculdade, trazendo docentes titulados e experientes, incentivou seus ex–alunos para a carreira acadêmica, acrescentou disciplinas à estrutura curricular, consolidou os laboratórios didáticos e de extensão, colaborou na implantação da nova biblioteca, incentivou a criação de cursos de especialização, valorizando a formação plena do Farmacêutico–Bioquímico nas habilitações de Farmácia Industrial e Farmácia–Bioquímica.
Todo este trabalho se reflete nas avaliações do MEC/INEP quando, nas duas oportunidades, os alunos obtiveram o conceito máximo (A), sendo a única do ensino privado a obter esta classificação. Todo este esforço vem sendo preservado e continuado pelos que a sucederam, buscando a excelência almejada pela Profª. Pourchet.
Em novembro de 1999 foi contratado pela própria Profª. Pourchet o Professor Paulo Miele, como assistente de direção. No ano seguinte a Dra. Pourchet veio a falecer e após cerca de um ano o Professor Paulo Miele foi nomeado pela Diretoria Geral como Diretor efetivo do curso de Farmácia.
“O que me honrou muito e ao mesmo tempo um enorme desafio e responsabilidade em substituir um ícone da Farmácia que foi a Dra Pourchet Campos.”, Diz o Diretor Paulo Miele.
A partir de então o trabalho foi intenso para manter o nível e nome do curso de Farmácia da FOC. Foram muitas avaliações de curso e institucionais e graças ao esforço conjunto da Diretoria Geral, Coordenação, professores e funcionários a Oswaldo Cruz está entre os melhores cursos de Farmácia do Brasil.

METODOLOGIA DE ENSINO

A educação de adultos pressupõe a utilização de metodologias ativas de ensino e aprendizagem, que proponham concretamente desafios a serem superados pelos estudantes, tendo o professor como facilitador e orientador do processo.
O objetivo fundamental da aprendizagem do curso de graduação é o de aprender a aprender. Aprender a aprender envolve o desenvolvimento de habilidades de busca, seleção e avaliação crítica de dados e informações disponíveis em livros, periódicos, bases de dados locais e remotas, além da utilização das fontes pessoais de informação, incluindo a advinda de sua própria experiência profissional.
Neste contexto, o curso de Ciências Farmacêuticas e Bioquímicas das Faculdades Oswaldo Cruz – FCFB – FOC, está estruturado para formar profissionais na área das Ciências da Saúde, capacitando–os a atuar em nível acadêmico (pesquisa e produção do conhecimento) e na aplicação deste conhecimento (mercado de trabalho) nas mais diversas áreas de atuação farmacêutica. Entende–se por conhecimento Farmacêutico as ações específicas na área do Medicamento em toda a sua extensão e participativa nas áreas de Cosmetologia, de Alimentos e de Análises Clínicas e Toxicológicas e de Saúde Pública.
OBJETIVOS DO CURSO DE FARMÁCIA OSWALDO CRUZ
A prática farmacêutica deve ser baseada em evidências que objetivem indicar procedimentos seguros e eficazes para os pacientes e para a sociedade. Os elementos que possibilitam esta prática são introduzidos em todos os momentos do currículo. Os formandos da Farmácia “Oswaldo Cruz” têm formação que os capacita a buscar atualização ampliada de conhecimentos, capacidade de pensar e agir num horizonte amplo e em um ambiente de intensa competição. Para isto buscamos formação diferenciada do ponto de vista técnico–científico em decorrência da complexidade das áreas de atuação do farmacêutico em suas diversas carreiras profissionais. Esta formação capacita nossos alunos a executar a função farmacêutica em equipe multiprofissional de saúde, com responsabilidade e princípios da ética profissional; promover a farmacovigilância; promover a tóxico–vigilância; participar da política nacional de saúde e de medicamentos que atendam às necessidades reais da população; atuação técnico–científica em comissões multidisciplinares na área da saúde; gerenciar estudos de biodisponibilidade; pesquisa, produção, controle, desenvolvimento e registro de produtos sujeitos ao regime de vigilância sanitária (medicamentos, alimentos, cosméticos, produtos médico hospitalares, saneantes e domissanitários e produtos agrotóxicos); como farmacêutico clínico, integrar equipe de saúde hospitalar na prática da clínica médica e outras funções, em desenvolvimento, que se utilizem dos conhecimentos adquiridos na formação farmacêutica.

PERFIL DO EGRESSO DO CURSO DE FARMÁCIA OSWALDO CRUZ:

O profissional formado na FARMÁCIA OSWALDO CRUZ estará preparado para atuar:

No âmbito dos medicamentos, o Farmacêutico zela pela assistência integral à saúde das pessoas, buscando sempre a melhoria da qualidade de vida.

–Aconselhar o público em situações onde é adequada a indicação de medicamentos de venda livre ou onde se impõe o encaminhamento ao médico;
–Gerenciar sistemas de farmácia que incluem seleção, planejamento de necessidades, aquisição, distribuição, interpretar e avaliar prescrições;
–Interpretar exames laboratoriais clínicos e toxicológicos;
–Participar na formulação de políticas de medicamentos;
–Atuar em órgãos de regulamentação e fiscalização;
–Promover a produção de insumos, produtos farmacêuticos alopáticos, fitoterápicos e homeopáticos;
–Controlar de qualidade de insumos, produtos farmacêuticos alopáticos, fitoterápicos e homeopáticos;
–Desenvolver produtos farmacêuticos.


Pode atuar também na indústria de cosméticos, na área de Análises Clínicas e Toxicológicas e indústria de alimentos.

MERCADO DE TRABALHO PARA OS FORMANDOS NA FARMÁCIA OSWALDO CRUZ:
Farmácia pública;
Farmácia de manipulação;
Farmácia hospitalar;
Farmácia clínica;
UBS (Unidades Básicas de Saúde);
Centros de farmacovigilância;
Órgãos de vigilância sanitária;
Indústria farmacêutica;
Indústria cosmética;
Indústria de saneantes domissanitários;
Indústria de alimentos;
Indústria de produtos médico–hospitalares;
Laboratórios de análises clínicas;
Laboratório de toxicologia ocupacional, forense, anti–dopping, toxicologia clínica (urgência), toxicologia de alimentos, toxicologia ambiental e toxicologia experimental (avaliação de riscos) e
Laboratório de reagentes: produção e montagem de kits diagnósticos, desenvolvimento de novos produtos e garantia de qualidade de produtos.

* Texto desenvolvido pelo Diretor do Curso de Farmácia, Paulo Miele,

Publicado em: 20/01/2022 08:31:00 por: Mariana Amorim